ou por telefone
0800 291 0006
Entre em contato por E-mail
@sac@sectorpublic.com.br
As melhores e as piores palavras para rechear o currículo
 
18/03/2014

São Paulo – Se alguns dão asas à ousadia para conquistar o recrutador por meio do formato do currículo, outros querem ganhar a oportunidade profissional pela lábia. Isso mesmo.

Atire a primeira pedra quem nunca teve que lidar com a tentação de rechear o documento de palavras que enaltecem os seus feitos.

Mas há pessoas que cedem ao impulso e elencam um verdadeiro dicionário de adjetivos sobre si mesmos. E, em alguns casos, acabam passando dos limites.

Este é o caso de um candidato que listou, entre outros feitos, que era o “melhor da raça” em seu currículo. Segundo levantamento do CareerBuilder, divulgado pela revista Forbes, feito com mais de 2,2 mil headhunters. Veja as listas das melhores e das piores palavras para usar a seguir

Moral da história

Na primeira lista, como você verá a seguir, a obviedade dá o tom de cada termo utilizado. Não é novidade, por exemplo, que toda empresa quer pessoas proativas, direcionadas para resultados ou capazes de trabalhar em equipe. Ter estes atributos é requisito, não diferencial.

Já na segunda lista, todas as palavras desembocam no mesmo objetivo: mostrar resultados e a maneira como o profissional em questão trabalha por meio de dados e fatos.

Ou seja, o que os recrutadores realmente querem é um currículo com informações objetivas. Adjetivos, por mais verdadeiros que sejam aos olhos do candidato, na prática não trazem muito significado ao headhunter.

Números e fatos, ao contrário, dão os insumos necessários para que o recrutador desenhe o perfil do profissional e, por conta própria, escolha os adjetivos para classificá-lo.

As palavras proibidas

1 Melhor da raça
2 Lutador
3 Pensa fora da caixa
4 Sinergia
5 Referência em determinado assunto

Fonte: Revista Exame

 
Contato

Contato:
0800 291 0006

@sac@sectorpublic.com.br/r