ou por telefone
0800 291 0006
Entre em contato por E-mail
@sac@sectorpublic.com.br
Chance de ser assassinado no Brasil é 4x maior que no mundo
 
10/04/2014

São Paulo – O Brasil está mais uma vez entre os primeiros lugares em ranking que mede a violência urbana ao redor do mundo. O país é 17º colocado entre os locais com maior taxa de homicídios, segundo relatório divulgado nesta quinta-feira pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Com índice de 25,2 assassinatos para cada 100 mil habitantes, o Brasil se destaca negativamente com número que é quatro vezes maior que a média mundial, de 6,2.

O total de assassinatos registrados em 2012, ano base utilizado na pesquisa, ultrapassou 50 mil.

Na América do Sul, o país só perde para Colômbia (11º colocado mundial, com 30,8) e Venezuela (2º colocado mundial, com 53,7).

No relatório, a ONU afirma que o Brasil é um dos países com a maior estabilidade em relação às taxas registradas ao longo dos anos. Entretanto, ressalta que o número continua muito alto.

“A taxa de homicídio no Brasil é estável e alta, enquanto as taxas na Argentina, Chile e Uruguai são estáveis e baixas, o que dá a estes um perfil mais próximo ao registrado nos países da Europa”, diz o relatório.

A comparação com outras regiões violentas também não é favorável.

Ao contrário do Brasil, “regiões com taxas historicamente altas de homicídio, como a África do Sul, Lesoto, Rússia e países da Ásia Central, estão conseguindo quebrar o seu próprio ciclo de violência e registraram decréscimos em suas taxas”, afirma a ONU.

Além disso, o estudo destaca que a estabilidade na média nacional mascara as mudanças significativas que aconteceram entre os estados.

Enquanto as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro registraram, respectivamente, queda de 11% e 29% entre 2007 e 2011; a taxa de homicídios cresceu quase 150% na Paraíba e em metade do estado da Bahia no mesmo período.

 

FONTE: REVISTA EXAME

 
Contato

Contato:
0800 291 0006

@sac@sectorpublic.com.br/r